Zoologia dos Invertebrados Superiores: Filo Ctenophora

Os animais pertencentes ao Filo Ctenophora apresentam simetria radial, são gelatinosos/transparentes, diblásticos (possuem endoderme e ectoderme), planctônicos, pequenos, geralmente esféricos, exclusivamente marinhos e têm uma densidade populacional alta (biomassa).

O grupo apresenta uma séria de semelhanças com o filo anterior (Cnidária), tais como:

  • Simetria radial;
  • Corpo gelatinoso;
  • Camada médica espessa e celular;
  • Comparável mesogleia;
  • Sistema nervoso difuso, com presença de plexos.

Porém, obviamente para terem formado filos distintos, apresentam diferenças pontuais, como:

  • Possui fileiras longitudinais ciliadas;
  • Organização do sistema digestório;
  • Coloblasto;
  • Ausência de cnidócitos (exceto Haeckelia rubra que adquiri cnidócidos pela alimentação, não os produz);

A epiderme dos pertencentes ao filo Ctenophora é rica em células mucosas, sensoriais e coanoblastos. Coloblasto é o que podemos dizer ser uma SINAPOMORFIA do grupo, sendo uma estrutura que contém células adesivas que disparam filamentos, análogo ao cnidócito. O mesênquima (camada média) é gelatinoso e espesso, garantindo uma flutuabilidade neutra.

Outra SINAPOMORFIA do filo é possuir 8 faixas ciliadas que são repetições de placas transversais de cílios que realizam a locomoção. Inclusive, esse filo possui os maiores animais que se locomovem por cílios. O batimento ciliar, geralmente, é do polo aboral para o oral, caracterizando o movimento metacronal.

Eles podem possuir um par de tentáculos ramificados, chamados de tentilha. A tentilha é formada por uma quantidade grande de pequenos filamentos que aumentam a área de contato com o alimento, sendo análogo aos tentáculos de Cnidária. Quem forma a tentilha é a bainha ou bolsa tentacular.

O aparelho digestivo desses animais é denominado estomodeu. A circulação ainda é dependente do sistema gastrovascular e a excreção e trocas gasosas são realizadas por difusão.

Possuem um grande órgão sensorial localizado no polo aboral (como se fosse um grande estatocisto), chamado de órgão apical. Podem apresentar bioluminescência ou iridiscência.

REPRODUÇÃO

São monoicos obrigatórios, isto é, hemafroditas. A fecundação é, em grande maioria, externa e cruzada. O desenvolvimento é indireto com presença de uma larva esféria denominada apidio.

Acesse à playlist de Zoologia para ver todos os vídeos dessa matéria maravilhosa

TODO CRÉDITO E AGRADECIMENTO AO PROFESSOR DE ZOOLOGIA DOS INVERTEBRADOS SUPERIORES_ VALTER JOSÉ COBO

Fontes:

  • Zoologia dos Invertebrados- Ruppert e Barnes- 6ª edição;
  • Aulas do Professor Valter José Cobo.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: