Bioquímica: Ciclo da ureia

Ocorre em três situações fisiológicas diferentes: jejum, dieta rica em proteínas e regeneração proteíca. A ureia é o produto final do catabolismo de proteínas, solúvel, pouco tóxica e precisa de água para ser liberada.

O transporte do grupamento amina pelo corpo é por meio da alanina e da glutamina.

PROTEÍNAS DA DIETA

Se inicia no estômago graças ao pH extremamente baixo que quebra as estruturas quaternárias, terciárias e secundárias das proteínas, enquanto que a estrutura primária, formada por ligações peptídicas, é quebrada pela enzima denominada pepsina.

Continuando a digestão, no intestino atua o suco pancreático que contém enzimas como a tripsina, quimiotripsina, elastase e carboxipeptidases.

A absorção de aminoácidos e, no máximo, oligopeptídeos, ocorre através do transporte de sódio pela célula. A partir da veia porta-hepática, os aminoácidos do intestino são encaminhados para o fígado que dará o destino a esse composto, que liberará seu grupamento amina que irá para o ciclo da ureia.

JEJUM

A partir da proteólise, isto é, quebra da proteína muscular os aminoácidos vão até o fígado, onde é realizado a gliconeogênese, liberando o grupamento amina do aminoácido que posteriormente vai para o ciclo da ureia.

TRANSAMINAÇÃO E DESAMINAÇÃO

Transaminação -> transferência do grupamento amina:

  • Alanina (aminoácido) doa seu grupamento amina, se tornando piruvato, para um α-cetaglutarato que se torna glutamato. A enzima responsável é a alanina amino-transferase;
  • Aspartato (aminoácido) doa seu grupamento amina, se tornando oxaloacetato, para um α-cetaglutarato que se torna glutamato. A enzima responsável é a aspartato amino-transferase;

Desaminação -> liberação do grupamento amina:

  • Glutamato libera seu grupamento amina em forma de amônia, se tornando α-cetaglutarato. A enzima responsável é a glutamato desidrogenase;

CICLO GLICOSE-ALANINA

No músculo, o glutamato é transformado em alanina para ir até o fígado. Ao chegar no fígado, a alanina, por  transaminação, é transformada em em glutamato que, posteriormente, é desaminado, liberando amônia que vai para o ciclo da ureia.

h3nhco3carbonil-fosfatocitrulina.jpg

REGULAÇÃO

  • Demanda: muita degradação de aminoácidos ativa o ciclo da ureia;
  • N-acetil glutamato: ativa a carbamoil fosfato sintase 1;

CICLO DE KREBS E CICLO DA UREIA

O Ciclo de Krebs fornece oxaloacetato para o Ciclo da Ureia.

O Ciclo da Ureia fornece fumarato para o Ciclo de Krebs.

bioquímica (8)

Fontes:

  • Aulas da Professora de Bioquímica da Universidade de Taubaté (UNITAU): Mariana Feijó de Oliveira;
  • Nelson, David L.; COX, Michael M. Princípios de bioquímica de Lehninger. Porto Alegre: Artmed, 2011. 6. ed. Porto Alegre: Artmed, 2014.

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: