Fisiologia Vegetal: Absorção de íons

Íon é o resultado da decomposição de minerais (intemperismo da rocha) e de matéria orgânica.

As partículas sólidas que compõem o solo, graças aos tamanhos desiguais, formam poros que são preenchidos por água e ar. A água contém cátions e ânions.

ÍON DISPONÍVEL: presente na solução do solo;
TRANSPORTE/TRANSLOCAÇÃO: transferência do local de absorção para outro, ocorre através do xilema;
REDISTRIBUIÇÃO: região de acúmulo para outras regiões da planta, ocorre através do floema (folhas adultas -> novas);

Formas de contatos

Interceptação radicular: ao crescer, a raiz entra em contato direto com a solução do solo (água+íons), absorvendo, por exemplo, zinco (Zn);

Fluxo de massa: ao absorver água, a planta absorve íons, como por exemplo, nitrogênio (N), cálcio (Ca), magnésio (Mg), enxofre (S), boro (B), cobre (Cu), ferro (Fe), manganês (Mn), molibdênio (Mo) e zinco (Zn);

Difusão: local de maior concentração para o de menor, ocorre com o fósforo (P), potássio (K) e zinco (Zn);

Influenciado por aspectos anatômicos da planta, processos ativos (que ocorrem contra o gradiente de concentração, nesse caso, de íons, e para isso precisa de um sistema de transporte na membrana (proteínas específicas para determinados íons) e ocorre o gasto de ATP) e passivos (sem gasto energético);

O transporte passivo coloca os íons no apoplasto, enquanto que o ativo coloca no simplasto.

Transportadores

CARREGADORES
Co-transporte: transporta 2 íons por vez;
-Simporte: mesmo sentido (entra um positivo e um negativo)*;
-Antiporte: sentidos opostos (entra positivo e sai negativo)*;
*manter o equilíbrio elétrico da membrana;

Uniporte: transporta 1 íon por vez;

TRANSPORTADOR CANAL (difusão facilitada)
Canal/poro para a passagem de íon, a favor do gradiente. Transporte de potássio (K+);

LIVRE TRANSPORTE
Moléculas pequenas: CO2 e H2O;

Essencialidade

Direto: elemento que faz parte de um composto ou de uma reação a qual a planta não sobrevive sem (elementos do solo);
Indireto: carência (não completa o ciclo sem o elemento), sintomas que só o elemento corrige e deve ser implicado diretamente;

MICRONUTRIENTES (mg/ µg de íon por kg de planta)

MACRONUTRIENTES (g de íon por kg de planta)

Fontes:
-Aulas da Professora de Fisiologia Vegetal da Universidade de Taubaté (UNITAU): Ana Almeida;
– Taiz, L.; Zeiger, E. Fisiologia vegetal. 5. ed., Artmed, 2013. 918 p.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: