Anatomia Vegetal de Espermatófitas: Tecidos Vegetais – Tecidos Meristemáticos

Tecidos vegetais são formados por um conjunto de células vegetais de mesma origem embrionária. TECIDOS MERISTEMÁTICOS (JOVENS) Meristema apical: responsável pelo crescimento longitudinal, células indiferenciadas; Meristema intercalar: situado entrenós; Meristema lateral: responsável pelo crescimento em espessura; Meristema primário:  Raiz: -Protoderme = revestimento, forma epiderme e seus anexos; -Meristema fundamental = preenchimento e condução, forma parênquima, … Continuar lendo Anatomia Vegetal de Espermatófitas: Tecidos Vegetais – Tecidos Meristemáticos

Pteridófitas

As pteridófitas se desenvolvem em ambientes úmidos e sombreados, mas já aguentam locais mais secos porque tem folhas mais impermeabilizadas. Já possuem tecidos condutores de seiva (ou seja, são traqueófitas ou vasculares), logo podem ser maiores. São elas as samambaias. Sua fase duradoura é o esporófito. A fecundação ainda é dependente da água e por … Continuar lendo Pteridófitas

Biologia dos tecidos: Cartilagem

Tecido avascular, nutrido pelo pericôndrio, realiza proteção contra impactos, é resiliente e considerado uma mola biológica. A cartilagem pode apresentar dois tipos de crescimento: Oposicional: começa no pericôndrio, se forma condroblasto e ao final do processo se torna condrócito; Intersticial: condrócito sofre mitose, formando grupos isógenos; TIPOS DE CARTILAGEM  Cartilagem hialina: é o nosso primeiro … Continuar lendo Biologia dos tecidos: Cartilagem

Meiose

Na meiose ocorre apenas 1 duplicação e 2 divisões, formando 4 células filhas com metade da carga genética da célula inicial. Esse processo só acontece em células diplóides. Seu papel biológico é formação de células reprodutoras (como gametas). Meiose I Interfase: se apresenta em 3 fases: G1 em que ocorre o crescimento celular; S em que … Continuar lendo Meiose

Zoologia dos Invertebrados Inferiores: Cnidária – Hydrozoa

Sendo a classe mais primitiva, representam as hidras e as caravelas, inclui grupos de água doce, podem ser pólipos (maioria) ou medusas, solitários ou coloniais. Apresentam polimorfismo, podem ser hidrocalcáreos (possuem estruturas calcáreas). Sinapomorfia: mesogleia acelular e gastroderme sem cnidócitos. Os hidropólipos podem ser solitários ou coloniais (caráter espécie-específico), possui capacidade de realizar reprodução assexuada. … Continuar lendo Zoologia dos Invertebrados Inferiores: Cnidária – Hydrozoa

Genética clássica: Segunda Lei de Mendel

“Quando dois ou mais genes são considerados, cada um comporta-se independente um do outro.” Em um cruzamento entre indivíduos heterozigotos, sempre teremos a proporção: Para obter o número de GENÓTIPOS diferentes de um cruzamento utilizamos a fórmula: Já, para ser obtido o número de classes distintas (genótipos diferentes), calcula-se:   MÉTODO ATIVO DE OBTENÇÃO DE … Continuar lendo Genética clássica: Segunda Lei de Mendel